Violão a dez mãos

Postado: 31-07-2012
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading ... Loading ...

Violão a dez mãos.

Assista:

Conheça o Hino Oficial da Paraíba

Postado: 31-07-2012
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading ... Loading ...

Muita gente pensa que “Meu Subline Torrão”, do compositor paraibano Genival Macedo, é o Hino Oficial da Paraíba. Ledo engano: esta composição é o Hino de João Pessoa, institucionalizado na gestão do então prefeito Dorgival Terceiro Neto, por intermédio de projeto de lei aprovado pela Câmara Municipal.

O Hino da Paraíba é uma composição de Francisco Aurélio de Figueiredo e Melo, e música de Abdon Felinto Milanês.

Assista ao vídeo com o hino da Paraíba:

 

Salve, berço do heroísmo,
Paraíba, terra amada,
Via-láctea do civismo
Sob o céu do amor traçada!
No famoso diadema
Que da Pátria a fonte aclara
Pode haver mais ampla gema:
Não há Pérola mais rara!
Quando repelindo o assalto
Do estrangeiro, combatias,
Teu valor brilhou tão alto
Que uma estrela parecias!
Nesse embate destemido
Teu denodo foi modelo:
Qual Rubi rubro incendido
Flamejaste em Cabedelo!
Depois, quando o Sul, instante,
Clamou por teu braço forte,
O teu gládio lampejante
Foi o Diamante do Norte!
Quando, enfim, a madrugada
De novembro nos deslumbra,
Como um sol a tua espada
Dardeja e espanca a penumbra!
Tens um passado de glória,
Tens um presente sem jaça:
Do Porvir canta a vitória
E, ao teu gesto a Luz se faça!
Salve, ó berço do heroísmo,
Paraíba, terra amada,
Via-láctea do civismo
Sob o Céu do Amor traçada!

Oposição planeja pedido de impeachment do governador Ricardo Coutinho

Postado: 31-07-2012
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading ... Loading ...

Assista o comentário sobre o fato –

Por Wellington Farias
O que seria apenas especulações em bastidores, agora é fato tornado público: na Assembléia Legislativa do Estado, as oposições se preparam para pedir o impeachment do governador Ricardo Coutinho (PSB).
A informação foi revelada na noite desta segunda-feira (30), em primeira mão, pelo deputado oposicionista Vituriano de Abreu, durante o programa Rede Debate, ancorado pelo jornalista Hermes de Luna na RCTV, do Sistema Correio de Comunicação.
Perguntado por este colunista sobre a possibilidade de o governador Ricardo Coutinho sofrer um processo de impeachment, o deputado Vituriano de Abreu afirmou que a idéia está sendo amadurecida e o pedido será uma iniciativa pessoal dele.
O líder do governo na Assembléia Legislativa, Hervázio Bezerra, que participada do debate, entrou na discussão e afirmou que já tinha conhecimento do fato e até havia comunicado ao governador Ricardo Coutinho que o seu pedido de impeachment estava sendo planejado pelas oposições.
Segundo Hervázio, embora Vituriano tenha dito que se trata de uma iniciativa pessoal e isolada, de fato esta é uma ação que está sendo arquitetada pelas oposições. “Vituriano apenas foi o escolhido para por o guiso no pescoço do gato”.

Assista ao meu comentário sobre o fato no quadro Moído do Dia, que faço com comentários sobre política e outros assuntos no programa Correio Manhã, ancorado por Fabiano Gomes, na TV Correio.

Assembléia reage à ameaça do governador, de divulgar nomes de quem votar contra empréstimo

Postado: 31-07-2012
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading ... Loading ...

Assembléia

Por Wellington Farias
Em nota que emitiu no final do expediente de ontem (30), a Mesa-Diretora da Assembléia Legislativa da Paraíba reagiu à atitude do governador Ricardo Coutinho, de ameaçar divulgar os nomes dos deputados que porventura votarem contra o pedido de autorização para que o Governo do Estado avalize um empréstimo a ser solicitado pela Cagepa à Caixa Econômica Federal.

Na nota, os dirigentes do Poder Legislativo afirmam que o presidente da Cagepa, Deusdete Queiroga, prestou informações inverídicas ao Poder Legislativo. E, no seu último parágrafo afirma: “A Assembleia foi eleita para propor projetos e ações que visem o bem comum, mas também fiscalizar os atos do Executivo, primar para que o dinheiro público seja bem aplicado e zelar pelo patrimônio do povo paraibano. E a nossa empresa de água e saneamento é um patrimônio público que precisa ser preservado e bem cuidado. O Governo do Estado precisa encaminhar os esclarecimentos devidos à ALPB para que os deputados apreciem a matéria e votem de acordo com as suas consciências e o interesse público.”

Eis a nota, na íntegra:

NOTA AO POVO PARAIBANO

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) vem através desta nota prestar esclarecimentos ao povo paraibano sobre Projeto de Lei Ordinária 992/2012 que autoriza o Estado da Paraíba a prestar garantia a um empréstimo para a Cagepa.

O Poder Legislativo tem o compromisso de fiscalizar a utilização dos recursos públicos e primar para que ele seja bem aplicado. Alguns pontos precisam ser explicados no que se refere às informações prestadas pelo Executivo ao Legislativo Estadual:
1. No dia 24 de maio deste ano o presidente da Cagepa, Deusdete Queiroga, apresentou a informação na 30ª Reunião Ordinária do Conselho Estadual de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos de que a Cagepa tinha uma arrecadação mensal de R$ 30 milhões, mas que precisaria de R$ 36 milhões para o seu funcionamento. Ou seja, um déficit mensal de R$ 6 milhões.
2. Documento da Diretoria Administrativa e Financeira aponta que esta informação não foi correta, uma vez que a média de arrecadação mensal da companhia em 2011 foi acima de R$ 35 milhões. Já este ano a Cagepa registrou um crescimento de arrecadação e uma média mensal de faturamento de R$ 41 milhões.
3. Outro problema detectado pela Comissão de Orçamento foi referente à taxa de juros que seria cobrada pela instituição bancária. No Projeto de Lei encaminhado à ALPB pelo Governo do Estado dizia que era de 0,8%. Este percentual seria superior as taxas oferecidas por outras cinco instituições bancárias, cujos valores apresentavam uma variação de 0,5% a 0,79%.
4. No último dia 23 de julho o presidente da Cagepa, Deusdete Queiroga, encaminhou o ofício de número 366/2012/PRE ao presidente da Comissão de Orçamento da Assembleia, deputado Gervásio Maia, informando que após negociação com a Caixa a taxa de juros foi reduzida para 0,5%. Ou seja, se os deputados não tivessem questionado esse item o povo paraibano pagaria uma taxa de juros superior às cobradas no mercado. Essa redução do percentual representou uma economia de mais de R$ 8 milhões por ano.
5. A Assembléia também cobrou explicações referente à cobrança dos débitos de devedores da Cagepa. A Diretoria forneceu informação apontando que tem R$ 300 milhões a receber e se comprometeu a colocar os inadimplentes em cadastros de restrições ao crédito. Sete meses já se passaram e nenhum nome foi colocado nos cadastros de restrições de crédito. E a dívida só faz aumentar.
6. A Assembleia foi eleita para propor projetos e ações que visem o bem comum, mas também fiscalizar os atos do Executivo, primar para que o dinheiro público seja bem aplicado e zelar pelo patrimônio do povo paraibano. E a nossa empresa de água e saneamento é um patrimônio público que precisa ser preservado e bem cuidado. O Governo do Estado precisa encaminhar os esclarecimentos devidos à ALPB para que os deputados apreciem a matéria e votem de acordo com as suas consciências e o interesse público.

Paraíba, 31 de Julho de 2012

Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Estado da Paraíba

Professores do Estado podem entrar em greve

Postado: 31-07-2012
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading ... Loading ...

Consciente de que poderá enfrentar uma greve geral dos professores da Rede Oficial de Ensino, o Governo do Estado determinou, através da Secretaria de Educação, que as escolas acelerem a avaliação dos alunos inerente ao primeiro semestre.

A expectativa do Governo é de que até o mês de setembro os professores dêem início ao movimento paredista, sobretudo depois que a Assembléia Legislativa do Estado manteve o veto do governador Ricado Coutinho (PSB) a uma emenda à MP que garantia à categoria direitos adquiridos que lhes foram concedidos na gestão do ex-governador Cássio Cunha Lima.

 

 

Romero preocupado com o pedido da Prefeitura para suspender verbas para o HU

Postado: 31-07-2012
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading ... Loading ...

Romero

Romero diz que o senador obteve esta informação após reunião mantida com a diretora geral do HUAC, dra. Berenice Ferreira Ramos, nesta segunda-feira, em Campina Grande. Cássio alertou ainda para o prejuízo para a formação de alunos e a falta de atendimento à população que já tem na saúde um serviço essencial que já não é prestado adequadamente na cidade.

Ao solicitar do Ministério da Saúde a suspensão da totalidade dos recursos repassados ao HUAC, a Secretaria de Saúde de Campina Grande apresentou informações ao ministro da Saúde, Alexandre Padilha, que a dra. Berenice Ferreira Ramos, também através de ofício enviado ao ministério da Saúde, informa que não são absolutamente verdadeiras.

A exemplo do senador Cássio Cunha Lima Romero Rodrigues se colocou a disposição do HUAC para, junto ao ministro Alexandre Padilha fazer gestões para que a prefeitura de Campina Grande reveja o seu posicionamento e reconheça o serviço essencial que o Hospital Universitário Alcides Carneiro presta em toda a Paraíba e para estados vizinhos, tanto no que diz respeito ao atendimento ao cidadão quanto na formação de novos médicos.

Cássio apela para que esta situação seja resolvida com a maior brevidade possível e que “por estarmos vivenciando um período eleitoral as justas cobranças de entidades sérias como é o HUAC não seja ignoradas por quem deve resolver os problemas e ele se dispõe, na condição de senador em ajudar no que estiver ao seu alcance para que esta situação tenha um final feliz, principalmente para o cidadão”. 

(*) Da Assessoria de Imprensa da campanha de Romero Rodrigues

 

Mobile Sing-along Trafalgar Square (extended version)

Postado: 31-07-2012
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading ... Loading ...

Tatiana Medeiros faz caminhada no Conjunto Presidente Médici

Postado: 31-07-2012
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading ... Loading ...

Tatiana Medeiros

Tatiana Medeiros, acompanhada pelo candidato a vice na sua chapa, Bruno Roberto, o prefeito Veneziano Vital do Rêgo, candidatos a vereador pela Coligação “Campina segue em frente” e um grande número de amigos participaram na tarde desta segunda-feira, 30, da Caminhada 15 no bairro de Santa Rosa. A caminhada começou nos cruzamentos da rua Damasco com Presidente Costa e Silva, depois da Adesivagem 15, e o percurso incluiu várias ruas do bairro, terminando, já no início da noite, na Rua do Sol, uma das que receberam repavimentação asfáltica na atual administração.

Mais uma vez, a candidata Tatiana Medeiros agradeceu a presença de todos e falou das demonstrações de carinho que recebeu dos moradores do bairro, contemplado na sua gestão como secretária municipal de Saúde com a implantação de equipes de saúde da Família na unidade localizada na Rua do Sol, a UBSF Adriana Bezerra de Carvalho, e com a confirmação da segunda UPA (Unidade de Pronto-Atendimento), que será construída na Avenida Dinamérica, contemplando não só os moradores de Santa Rosa, mas de bairros adjacentes.

Nesta terça-feira, 31, a partir das 11h, Tatiana Medeiros participa do Pit Stop 15  na Praça Clementino Procópio, Praça da Bandeira e cruzamento das ruas Marquês do Herval com Getúlio Vargas, no centro da cidade. À tarde, a partir das 15h15, estará na Caminhada 15 e Adesivagem 15 no Conjunto Presidente Médici. A concentração será em frente à Escola Raul Córdula.

 

Propostas de Tatiana para as mulheres incluem a criação de Secretaria Municipal de Políticas Públicas

Apesar dos avanços que as mulheres de Campina Grande conquistaram na atual gestão, com a construção de políticas públicas que visam à superação das desigualdades e promovem ações de enfrentamento à discriminação quanto a gênero, raça, etnia e diversidade sexual, a candidata Tatiana Medeiros, no seu plano de governo, disse que adotará, quando eleita prefeita de Campina Grande, medidas para o empoderamento das mulheres, lutando e atuando para assegurar a sua autonomia econômica e social. “Esta ação começará pela garantia aos seus direitos à educação, ao emprego e à cidadania”, disse a candidata da Coligação “Campina segue em frente”, formada pelo PMDB, PR, PMN, PTC, PPL e PHS.

Entre as propostas de Tatiana estão a criação da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres, com recortes para o público LGBT e étnico racial – com a gerência específica, além da implementação dos serviços públicos voltados para a atenção às mulheres, de acordo com o Plano Nacional de Políticas Públicas para Mulheres. No seu plano de governo, que consta de mais de 220 propostas, Tatiana disse que também pretende implantar um programa de formação continuada para os técnicos e técnicas operam os serviços voltados para mulheres do município.

“Também temos como meta cumprir as diretrizes da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Mulheres, em conformidade com os princípios do Sistema Único de Saúde (SUS), tendo como referência a garantia da saúde sexual e reprodutiva, enxergando esses direitos como parte dos direitos humanos”, disse a candidata, acrescentando que pretende garantir o acesso a serviços humanizados e de qualidade, pautados pelo respeito às diversidades, em particular étnicas e raciais.

O nosso plano de governo é resultado de um processo participativo dos mais diferentes segmentos da administração pública municipal e da população de bairros e distritos da cidade, disse Tatiana. “Nosso compromisso é o de continuar trabalhando para que este processo de transformações tenha continuidade, consolidando um novo modelo de gestão que vem primando pela seriedade, eficiência e transparência”, finalizou.

Da Assessoria de Imprensa da campanha de Tatiana Medeiros

Jovens alemães consideram Hiteler um “defensor dos direitos humanos”

Postado: 31-07-2012
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading ... Loading ...

horrores do nazismo

Por ramalhino, do Opera Mundi
A divulgação de um estudo realizado entre milhares de estudantes de cinco regiões da Alemanha revelou resultados que chocaram a opinião pública do país e que colocaram em dúvida critérios do sistema educacional local. Segundo a pesquisa intitulada “A última vitória das ditaduras?”, metade dos entrevistados não sabia que Adolf Hitler foi um ditador, enquanto um terço achava que ele era um “protetor dos direitos humanos”.

Outro resultado que chamou atenção é que 40% desses estudantes não sabiam diferenciar entre as noções de “democracia” e “ditadura”. A resposta mais comum assinalada por quatro entre dez entrevistados foi: “é tudo a mesma coisa”. Realizada sob forma de questionário, o estudo foi divulgado pelos jornais locais nesta sexta-feira (29/06).

Um dos realizadores do estudo, o professor de Ciências Políticas da Universidade Livre de Berlim, Klaus Schroeder, considerou o resultado chocante. “Talvez a solução seja aumentar as aulas de História Contemporânea em detrimento ao estudo de outras épocas”, disse ele ao jornal italiano Corriere della Sera.

Outra solução apontada por Schroeder seria utilizar métodos mais modernos e alternativos de estudo da História, como aumentar a frequência de visitas de delegações estudantis a antigos campos de concentração, que hoje servem como memoriais. Essas mudanças, na opinião de Schroeder, reforçariam entre os jovens as noções do que considera “valores-chave” de nossa época, como liberdade, direitos humanos, pluralismo e Estado de direito.

“Esses estudantes não têm qualquer consciência política e não possuem qualquer ideia de conceitos como ‘liberdade de expressão’ ou ‘direitos humanos’”, afirmou Schroeder.

O estudo abordou 7.400 estudantes alemães entre 15 e 16 anos. Cerca de dois mil desses entrevistados visitavam memoriais de guerra na Alemanha quando foram abordados.

 

“A internet é muito mais do que um depósito de conhecimentos”

Postado: 31-07-2012
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading ... Loading ...

Internet e conhecimento

Por Eduardo Febbro (*)
Robert Cailliau é um homem de vários códigos. Três no total: web, HTTP e HTML. Este engenheiro belga fez parte da equipe do britânico Tim Berners-Lee que, nos anos 1990, inventou, na sede do CERN (organização europeia para a pesquisa nuclear), em Genebra, esses três pilares da modernidade: o URL, ou seja, os três www, a linguagem hipertexto, HTML, e o protocolo de transferência de hipertexto, HTTP. É inútil estender-se sobre o impacto prodigioso desse invento que, no início, estava destinado unicamente a compartilhar dados entre a comunidade científica. Em entrevista à Carta Maior, Robert Cailliau reflete sobre a evolução da rede, seus riscos e potencialidades.

“Tomada de consciência”

Você destacou em várias oportunidades que a Web tinha muito mais aspectos positivos que negativos. No entanto, a Web hoje está nas mãos de enormes grupos.

Robert Cailliau – Toda tecnologia pode ser utilizada para bem ou para mal. Há algumas tecnologias para as quais é difícil imaginar aplicações benéficas, por exemplo, a bomba atômica. Outras tecnologias, como a Web, são muito mais fáceis de utilizar como metas positivas que negativas. A influência negativa de um número determinado de usuários com más intenções é supervalorizada. A pornografia, por exemplo, cria um problema de proteção dos menores. A pornografia sempre esteve presente, mas com a Web ela se tornou de mais fácil acesso. A internet é um meio desenvolvido por acadêmicos para acadêmicos. Trata-se de uma camada da população que tem um comportamento uniforme em todo o mundo. Quando ela se expandiu para fora dessa comunidade, houve uma invasão dos aproveitadores e manipuladores. A estrutura tecnológica da net não estava preparada para lidar com esse tipo de gente.

Você qualificou os serviços como Facebook, MySpace, Second Life ou Twitter como “uma nova encarnação do ópio dos povos”. Qual é, na sua opinião, o caráter negativo e nocivo desses serviços?

R.C. – Em sua grande maioria, os usuários pensam que estas coisas são como o ar ou o espaço, que existem, que são livres para todo o mundo. Ninguém se questiona sobre elas. Contrariamente aos objetos do mundo físico, esses serviços tocam nosso cérebro. Onde estão? Quais são as empresas que os administram? Em que espaço legal se encontram? Que fazem com os dados privados, com os esquemas de comportamento que os usuários confiam a eles? Por acaso, podemos sair desses sistemas? Ou ocorre como nas religiões, onde a apostasia é castigada com a morte? E quem paga? Como sabemos que não guardaram os dados em um lugar separado. Não há analogia entre os serviços físicos e digitais. Felizmente estou vendo uma tomada de consciência. Isso significa que há esperanças.

“A web é um passo na evolução dos meios de comunicação”

Você enfatiza outros perigos da Web, como os jogos online, os “mundos persistentes”. Você teme que isso que chama de “esferas virtuais” aliene as pessoas do mundo real e do mundo dos sentimentos?

R.C. – As pessoas vão preferir o mundo virtual – sem as obrigações, sem os problemas do meio ambiente, de aquecimento global, pobreza, má alimentação – do que aquilo que realmente nos rodeia. Em última instância, o real acabará se impondo. Mas neste campo também vejo uma tomada de consciência entre os jovens. Nem tudo está perdido. Talvez nos salvemos da Matrix. Que ideia pode ter da natureza – para não falar de compromisso – um indivíduo que vive em uma grande cidade superpovoada, que tem sua casa em um pequeno apartamento situado no 23º andar e que nunca sai da cidade? É certo que tudo que se coloca entre a pessoa e o mundo deforma essa relação. É preciso estar consciente disso.

Pode-se comparar a criação da rede à Enciclopédia de Diderot e D’Alembert no sentido de que esta provocou uma revolução do conhecimento?

R.C. – A web é muito mais que um depósito de conhecimentos porque também se pode trabalhar nela com dados, pode-se comparar, consultar outras pessoas. É igualmente um passo na evolução dos meios de comunicação, mas só um entre tantos outros. A Enciclopédia também representou um outro passo.

(*) [Eduardo Febbro, da Agência Carta Maior em Paris]. Transcrito do http://www.observatoriodaimprensa.com.br